Sobre a musica Pour Elise de Beethoven (Carolina E.)

Pour Elise
Existem várias versões sobre o surgimento da música “Pour Elise”, elas variam de provas mais concretas até versões mais abstratas.
Alguns dizem que a música surgiu quando Beethoven pediu a uma jovem compositora para tocar uma de suas composições, mas a garota começou a chorar dizendo que ele fazia músicas muito mais complexas do que as dela, e que não compreendia como ele poderia querer tocar uma de suas composições tão fáceis.
Contam que, no dia seguinte, ele trouxe uma música chamada “Para Teresa”, que era o nome da menina, e que seria fácil o suficiente para que ela pudesse tocá-la. Por algum erro, dizem que a música passou a chamar-se “Para Elisa”.
Teresa também aparece como inspiradora na história em que o músico a teria pedido em casamento, sendo ela sobrinha de um dos médicos que tratavam de sua surdez. É difícil saber, porém, se ambas as estórias tratam da mesma mulher.
Outra versão muito aceita diz que o compositor fez essa música para uma pessoa muito especial, uma grande amiga e que se inspirou, principalmente, no nome Elise (Elisa em português), de origem germânica, que significa mulher feliz.
A música transmite todos os sentidos do nome: delicadeza, alegria e força. Ela percorre uma escala inteira, criando com ela diversas melodias que afetam a qualquer um criando climas de tristeza, alegria e agitação muito fortes ouvidos em partes distintas e muito bem marcadas de sua composição, formando com suas três melodias um ciclo perfeito, sendo até hoje, uma das músicas clássicas mais famosas.
Essa rápida mudança de sentimentos é vista em muitas outras de suas outras composições como, na 5° e na 9° sinfonias, também muito conhecidas e que podem ser perfeitamente relacionadas com “Pour Elise”.
As notas escolhidas por Beethoven para essa composição trazem um grande impacto e são usadas com muita precisão, formando um texto coeso que poderia ser facilmente transmitido para palavras. O acorde central é Lá Menor (feito por lá, dó e ré bemol), na escala menor da nota lá, relativa a Dó maior e paralela a Lá maior.
Essa e a grande maioria de suas sinfonias e sonatas registram diferentes sentimentos em suas passagens mostrando, nitidamente, o carácter atípico e forte do pianista, que retrata várias de suas experiências de vida e tornam suas composições tão exímias, dignas de um gênio.
Para outros, “Für Elise”, nome original na língua alemã, é considerada uma “bagatela”, termo usado para descrever uma composição musical para piano breve e de pouca importância, muito comum no período em que Ludwig viveu: o Romantismo.
Independentemente desta colocação, trata-se de uma música querida, “popular” e bastante tocada por aqueles que apreciam música. Exige muito ao ser tocada, combinando diferentes técnicas, acordes, notas e arpejos, além das diferentes velocidades que dão sentido completo à música.
Carolina Ejnisman

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: